Troye Sivan, entre muitos outros artistas e criadores de conteúdo, estão tendo seus vídeos, que possuem algum conteúdo LGBT, censurados por conta do novo modo restrito do site para menores de idade.

Além de seus clipes, Troye Sivan também teve seu canal de vlogs oculto com a restrição. Apesar da nova norma não ser apenas para conteúdos LGBT, esse é um ato que prejudica o alcance dos vídeos e suas respectivas mensagens. Após as críticas que dominaram a internet, o YouTube divulgou um comunicado oficial, no dia 19 de março, sobre o caso. A declaração diz:

“Somos muito orgulhosos por representarmos as vozes LGBT em nossa plataforma — elas são uma parte chave do que o YouTube significa. A intenção do modo restrito é filtrar conteúdo maduro para a pequena parcela de usuários que querem uma experiência mais limitada. Vídeos LGBT estão disponíveis no modo restrito, mas vídeos que discutem assuntos mais sensíveis podem não estar. Nós nos arrependemos por qualquer confusão que isso causou e estamos de olho nas suas preocupações. Aceitamos o feedback de vocês e a paixão em fazer do YouTube uma comunidade inclusiva, diversa e vibrante.”